Sumos “Zero” – Sim ou Não

Sumos “Zero” – Sim ou Não

 

Os refrigerantes fazem parte da alimentação de muita gente e ainda que alguns os consigam consumir com moderação outros preferem ignorar os seus efeitos secundários. O aparecimento da opção “Zero”, no que se refere aos açúcares, fez com que muitos dos amantes destas bebidas optassem por esta versão aparentemente inofensiva. Zero açúcares e zero calorias com um sabor semelhante ao produto original parece juntar o melhor de dois mundos. Mas será mesmo assim?

 

A verdade é que o sabor doce dos refrigerantes “Zero”, e outras bebidas e alimentos desta categoria, vem do seu teor em adoçantes. Para além disso os refrigerantes são feitos sobre uma base de água gaseificada, ricos em sódio e têm na sua composição corantes, conservantes e estimulantes. Ingredientes que consumidos regularmente comprometem um bom estado de saúde.

São vários os estudos feitos até hoje sobre o consumo regular de refrigerantes “Zero”. Um deles feito por Epidemiologistas da Universidade do Texas descreve a relação entre estes refrigerantes e as alterações no perímetro da cintura em 474 pessoas. Verificou-se um aumento 70% superior no perímetro da cintura dos consumidores comparativamente aos não consumidores.

Sabe-se ainda que este consumo regular está intimamente relacionado com a obesidade e hipertensão em jovens. Não significa isto que os adultos são resistentes aos efeitos secundários dos refrigerantes “Zero”, quer apenas dizer que os jovens são a maioria dos consumidores.

 

Conclusão

Mantenho a minha postura de não permitir o consumo de refrigerantes “Zero”, “Light”, “Diet”,… aos que frequentam as minhas consultas. Pois para além de prejudicarem os resultados nas perdas de volume, massa gorda e peso, contribuem para um mau estado de saúde. E prejudicam a reeducação alimentar que tento promover a par dos objetivos definidos na primeira consulta.